HISTÓRIA
 
 
  
   
 
MISSÃO, VISÃO
E VALORES
 
 
  
   
 
DIRETORIA
 
 
  
   
 
CERTIFICAÇÕES
E ACREDITAÇÕES
 
 
  
   
 
ESTRUTURA HSVP
 
 
  
   
 
CORPO CLÍNICO
 
 
  
   
 
PASTORAL DA SAÚDE
 
 
  
   
 
FIQUE POR DENTRO
 
 
  
   
 
HSVP NA MÍDIA
 
 
  
   
 
AÇÃO SOCIAL
 
 
  
   
 
CONVÊNIOS
 
 
  
   
 
PORTAL DO PACIENTE
 
 
  


Notícias


Dia Nacional da Doação de Órgãos: saiba a importância de ser um doador

Para marcar o Dia Nacional da Doação de Órgãos (27/09), acontece em todo país a Campanha Setembro Verde, que tem como objetivo divulgar informações sobre doação e transplante de órgãos e sensibilizar a população para a importância de ser um doador.

“A doação de órgãos é antes de tudo um gesto de amor. É uma atitude nobre em um momento de grande sofrimento familiar, quando se perde um ente querido. No entanto, esse pode ser um caminho de esperança para milhares de pessoas que aguardam um órgão para transplante”, afirma o chefe do Serviço de Cirurgia Hepatobiliar do HSVP, Douglas Bastos.

Segundo o especialista, ações de conscientização são muito importantes para enfrentar um obstáculo que ainda existe quando o assunto é doação de órgãos em caso de morte encefálica: a recusa das famílias. “Isso ocorre, primeiro, pela falta da cultura de doação pela população. Apesar da relevância, ainda existem poucas campanhas de conscientização sobre a importância em ser um doador de órgãos e que um gesto simples no momento de grande sofrimento da família pode salvar muitas vidas”, explica.

Como ser um doador de órgãos?

Para ser um doador de órgãos, informe sua família. Segundo a legislação do Brasil, não é necessário deixar nenhum documento por escrito, mas a retirada dos órgãos e tecidos para doação só pode ser feita após autorização dos familiares. Em caso de doações em vida, de acordo com a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), o doador precisa ser cidadão juridicamente capaz, estar em condições de doar sem prejudicar a própria saúde, além de se submeter a uma avaliação prévia da saúde do órgão a ser doado.

O que pode ser doado?

Segundo a responsável pelos Serviços de Nefrologia, Diálise e Transplante do HSVP, Deise de Boni, em caso de transplante entre vivos, podem ser doados rim, fígado e, eventualmente, partes do pulmão. “Já em caso de morte encefálica, uma pessoa pode beneficiar até 30 pacientes. Podem ser aproveitados os rins, pulmões, coração, fígado, pâncreas, as válvulas cardíacas, ossos, pele e tendões”, explica.

Informe-se.


 

 

«voltar