HISTÓRIA
 
 
  
   
 
MISSÃO, VISÃO
E VALORES
 
 
  
   
 
DIRETORIA
 
 
  
   
 
CERTIFICAÇÕES
E ACREDITAÇÕES
 
 
  
   
 
ESTRUTURA HSVP
 
 
  
   
 
CORPO CLÍNICO
 
 
  
   
 
PASTORAL DA SAÚDE
 
 
  
   
 
FIQUE POR DENTRO
 
 
  
   
 
HSVP NA MÍDIA
 
 
  
   
 
AÇÃO SOCIAL
 
 
  
   
 
CONVÊNIOS
 
 
  
   
 
PORTAL DO PACIENTE
 
 
  


Notícias

Leucemia: diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso do tratamento

Febre ou calafrios, fadiga e fraqueza persistente, infecções frequentes, perda de peso sem motivo aparente, suor excessivo e predominantemente à noite. Esses são sintomas inespecíficos que podem indicar Leucemia Aguda, uma doença grave, com elevado risco de morte caso o diagnóstico e tratamento não sejam realizados prontamente. A conscientização sobre a leucemia e a importância da detecção precoce da doença são o alvo da campanha Fevereiro Laranja.

As Leucemias Agudas são neoplasias hematológicas, ou seja, câncer das células do sangue. “As células características da doença, os blastos, ocupam a medula óssea e impedem a produção das células normais do sangue: hemácias, leucócitos e plaquetas, células fundamentais para o adequado funcionamento do organismo. Em consequência, o paciente apresenta os sintomas decorrentes da incapacidade da medula óssea de produzir células normais”. Surgem anemia, risco elevado de infecções e sangramentos. A doença pode se instalar de forma muito rápida, com dias a semanas de evolução, mesmo em indivíduos previamente saudáveis”, explica a oncohematologista do HSVP, Juliana Passos.

Detecção

Existem vários tipos de leucemias agudas, que podem ser mielóides ou linfoides, a depender da célula originalmente acometida. O diagnóstico preciso do tipo de leucemia baseia-se em exames específicos de amostras de sangue da medula óssea colhidos pelo hematologista, como mielograma, imunofenotipagem, cariótipo e exames de biologia molecular. Esses exames são fundamentais não apenas no diagnóstico, como também para estratificar a doença. Com essas informações, a equipe médica poderá definir o melhor tratamento para o paciente, bem como decidir se há indicação de transplante de medula óssea.


O hemograma, um exame simples que quase sempre faz parte da avaliação clínica inicial, pode acender o alerta para a possibilidade de leucemia aguda. Alterações extremas no hemograma, podem fazer com que profissionais de saúde capacitados, desde a equipe técnica do laboratório até médicos de outras especialidades, ambulatoriais ou de pronto-atendimento, desconfiem de um problema mais grave e solicitem avaliação do Hematologista.

No Hospital São Vicente de Paulo temos um Centro Avançado de OncoHematologia, com profissionais habilitados e com experiência no tratamento de leucemias agudas. ‘’Leucemias Agudas são doenças graves, após o diagnóstico o paciente necessita de suporte transfusional rigoroso, além de tratamento adequado para infecções. Grande parte do tratamento requer internação hospitalar. O Hospital São Vicente de Paulo apresenta esse grande diferencial, por ser um hospital com corpo clínico fechado. A equipe médica que faz o atendimento ambulatorial acompanha o paciente durante as internações. Em se tratando de uma doença grave, com enormes repercussões psicológicas para o paciente e sua família, esse tipo de acolhimento e a segurança de manter a relação médico-paciente durante todas as etapas do tratamento, além da excelência do serviço prestado por todas as unidades do Hospital, são para mim um motivo enorme de satisfação em fazer parte dessa equipe”, diz Juliana.

«voltar