HISTÓRIA
 
 
  
   
 
MISSÃO, VISÃO
E VALORES
 
 
  
   
 
DIRETORIA
 
 
  
   
 
CERTIFICAÇÕES
E ACREDITAÇÕES
 
 
  
   
 
ESTRUTURA HSVP
 
 
  
   
 
CORPO CLÍNICO
 
 
  
   
 
PASTORAL DA SAÚDE
 
 
  
   
 
FIQUE POR DENTRO
 
 
  
   
 
HSVP NA MÍDIA
 
 
  
   
 
AÇÃO SOCIAL
 
 
  
   
 
CONVÊNIOS
 
 
  
   
 
PORTAL DO PACIENTE
 
 
  


Notícias

Homens se descuidaram da saúde com a pandemia

Saiba como cuidar da sua saúde urológica e da saúde em geral

Com receio de contrair o novo coronavírus, 55% dos homens acima dos 40 anos deixaram de fazer seus tratamentos médicos. Foi o que apontou uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). O resultado pode afetar o diagnóstico e o tratamento do câncer de próstata, o segundo mais comum entre os homens, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA).

O levantamento da SBU também registrou queda de 70% dos exames laboratoriais de PSA –indicado pelos médicos para identificar algum problema na próstata – e cerca de 50% nas cirurgias de emergência e eletivas.

“O exame de toque retal e a dosagem do PSA no sangue auxiliam a detectar alterações na próstata. O câncer de próstata, quando diagnosticado em estágio inicial, tem até 90% de chances de cura. Portanto, é fundamental ter sua busca ativa ao urologista, marcar consulta e fazer o check-up urológico periódico”, diz o urologista do HSVP, Renato Faria.

De acordo com o especialista, na anamnese é feita uma avaliação ampla da saúde urinária e dos órgãos do sistema genital masculino.

Mas não é só a saúde urológica que necessita de cuidados. Você sabia que os homens vivem sete anos menos que as mulheres?

De acordo com o Ministério da Saúde, enquanto as mulheres vivem, em média, 79,3 anos, a expectativa de vida da população masculina é de 72,2 anos. Isso é sinal de que eles precisam cuidar melhor da saúde.

O Ministério aponta que essa redução se deve ao fato de os homens acreditarem que o cuidado é demonstração de fragilidade e responsabilidade apenas das mulheres. Além disso, há um forte senso comum de que ‘homem que é homem corre riscos e não adoece’. Outros fatores de risco estão ligados a eles estarem mais expostos aos acidentes de trânsito e de trabalho, consumirem álcool e outras drogas com maior frequência, terem dificuldades de expressar seus problemas e preocupações, estarem envolvidos na maioria das situações de violência, não se alimentam adequadamente e estarem mais expostos às Infecções Sexualmente Transmissíveis, como HIV, sífilis e hepatites.



«voltar