HISTÓRIA
 
 
  
   
 
MISSÃO, VISÃO
E VALORES
 
 
  
   
 
DIRETORIA
 
 
  
   
 
CERTIFICAÇÕES
E ACREDITAÇÕES
 
 
  
   
 
ESTRUTURA HSVP
 
 
  
   
 
CORPO CLÍNICO
 
 
  
   
 
PASTORAL DA SAÚDE
 
 
  
   
 
FIQUE POR DENTRO
 
 
  
   
 
HSVP NA MÍDIA
 
 
  
   
 
AÇÃO SOCIAL
 
 
  
   
 
CONVÊNIOS
 
 
  
   
 
PORTAL DO PACIENTE
 
 
  


Notícias

Doenças reumáticas e a pandemia: Interromper o tratamento pode causar complicações

A pandemia da Covid-19 atrapalhou o acompanhamento adequado das doenças reumáticas autoimunes nos consultórios. A pesquisa COnVIDa, realizada pela Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) com 1.793 pacientes, aponta que 30% não buscaram ajuda médica, mesmo com agravamento de sintomas e deixaram de tomar pelo menos um medicamento por conta própria. O motivo? Medo de contrair a Covid-19 e desenvolver uma forma grave da doença.

Interromper o tratamento e evitar as consultas de acompanhamento pode levar a consequências severas. O alerta é da chefe do serviço de Reumatologia do HSVP, Elisa Coelho. “Sem o devido acompanhamento com especialista, as doenças reumáticas autoimunes podem entrar em atividade, progredir e se agravar”, adverte.
As doenças reumáticas, sem o tratamento adequado, podem levar à incapacidade física e, de acordo com o Ministério da Saúde, estão entre as principais causas de afastamento do trabalho ou da aposentadoria precoce por doença. Estimativas da SBR revelam que cerca de 15 milhões de brasileiros sofrem com os chamados reumatismos. “Há uma crença de que as doenças reumáticas atingem principalmente as pessoas idosas, mas muitas delas se manifestam bem antes, em pessoas com idades em torno de 35 a 40 anos. Em muitos casos, o diagnóstico, infelizmente, é feito tardiamente”, explica a especialista.


Dores frequentes nas articulações, por um período superior a três meses, podem ser um sinal de doença reumática e merecem investigação e acompanhamento médico. “As doenças reumáticas não afetam apenas as articulações, podem afetar também a pele e órgãos internos, com complicações graves. Embora não haja cura, o tratamento permite que o paciente recupere sua qualidade de vida. Para isso, é importante procurar logo um médico em caso de dor ou desconforto duradouro, para que seja possível diagnosticar a doença precocemente e dar logo início ao tratamento”, orienta a chefe do Serviço do HSVP.

Não deixe seu tratamento para depois! O HSVP segue rígidas regras de higienização de ambientes e adota, desde o início da pandemia, horários espaçados entre as consultas para evitar aglomeração nas áreas de espera e garantir segurança aos pacientes e às nossas equipes. Vale lembrar que você também pode agendar aqui (link da marcação de consultas) uma consulta online com nossos especialistas do serviço de Reumatologia.


«voltar